Vinho e saúde

vinho-e-saude-junho-19

Para acompanhar um bom prato numa refeição ou, simplesmente, uma boa conversa com amigos, nada mais agradável do que alguns petiscos e um bom vinho. Nessas ocasiões, há sempre alguém para falar algo sobre os benefícios do vinho.
Aos poucos, as pessoas começam a conhecer melhor as propriedades dessa bebida e as experiências que vem sendo realizadas em torno dela. É uma bebida que, em alguns países como a Itália, é tratada com um alimento.
O vinho é obtido da uva, fruta que possui mais de quinhentas propriedades, entre elas o resveratrol, um poderoso antioxidante que, segundo pesquisas, retarda o envelhecimento. Mas o que é esse tal de resveratrol? Uma substância química produzida por vários vegetais, em especial, pela casca da uva. Por essa razão, o consumo moderado do vinho tinto que possui uma quantidade maior dessa substância traz benefícios cardiovasculares, contribui para a redução do colesterol ruim (LDL) e melhora o bom (HDL), além de auxiliar no tratamento de doenças como o diabetes e o câncer.
Àqueles que se iniciam na arte de apreciar o vinho, sugerimos que busquem habituarem-se aos tintos secos que são os que trazem maiores benefícios. Pode-se começar por vinhos de uvas pinot noir, merlot ou carmenère que são mais macios e podem preparar o novo apreciador para os vinhos mais encorpados, de castas com mais taninos.
Salute, amigos!

Rocco Lence
e-mail: guatti@uol.com.br