O VALOR DE UM COMPANHEIRO

editorial-setembro-19

O que significa a palavra companheiro? Significa, apenas, o ou a que acompanha. Quando duas pessoas se casam, por exemplo, a mulher é chamada de esposa, consorte, jamais, porém, de companheira. E por quê? Porque é uma palavra vulgar, que não fica bem perante as pessoas, isto é, perante a falsidade das convenções sociais); e como infelizmente somos escravos delas, é mais cômodo deixar pra lá, pois seu julgamento é inflexível. Daí se conclui que nenhum homem deve apresentar sua companheira como tal, mas curvar-se às convenções e dormir sossegado. Eis aí onde se situa o nó que precisa ser desfeito. O que na verdade precisamos é esclarecer o verdadeiro sentido em que a palavra companheira/o deve ser interpretada. Perdoem-me a franqueza, porém, todos sabemos que ser esposo/a nem sempre ou raramente) significa ser companheira/o. O título, infelizmente, destina-se a comprovar que duas pessoas, decidiram viver juntas de forma oficial. Trata-se apenas de uma cerimônia social, celebrada ainda nos dias atuais por religiosos a fim de conferir-lhe até mesmo um caráter divino, ideia que faz parte de outra época, já muito distante de nossos dias; tais cerimônias têm pouco ou nenhum valor para o dia a dia do casal; e atualmente o que se vê são casamentos desmoronarem depois de pouco tempo de consumados. Se, ao invés de ser como são, as uniões fossem, não entre noivos, mas sim entre companheiros, com certeza elas seriam duradouras porque companheiros se unem para caminhar juntos, unidos não por convenções, mas sim por amor verdadeiro; juntos descobrirão o âmago da vida em comum, suas belezas e suas lutas, conquistando lições preciosas de como se deve viver.

Luiz Santantonio
santantonio 26@gmail.com