Atividade física traz benefícios para as crianças

criancas-maio-19

A busca dos pais pela atividade física ideal para seus filhos nem sempre é uma simples tarefa. Para conseguir encaixar algo que a criança goste, com o que faça bem para a saúde dela é necessário achar um equilíbrio.
Para tal, o aconselhável é que a atividade desenvolvida seja lúdica, a fim de proporcionar à criança momentos de diversão e memórias afetivas daquela atividade.
• Exercícios com bola: os esportes coletivos que usam bola são uma ótima opção para as crianças. Ao praticar futebol, vôlei, basquete ou qualquer outro esporte neste contexto, as crianças desenvolvem não só os músculos ao trabalhar diferentes regiões do corpo, como aumentam a consciência corporal, tendo mais dimensão de espaço e força a medida que praticam o esporte. Além, é claro, do senso de coletivo, fundamental para convivência em sociedade, qualquer que seja o âmbito.
• Ginástica Rítmica ou Artística: embora sejam esportes que acabam relacionados ao sexo feminino com mais frequência, é importante destacar que qualquer criança pode fazer. Além de fortalecer a musculatura corporal de uma forma geral. O lado lúdico fica por conta de fitas e bolas, que podem ser utilizados de forma simultânea aos movimentos feitos de cada exercício.
• Artes Marciais: lutas como judô, karatê e kung fu, além de auxiliar na educação do movimento ideal para cada parte do corpo, elas contribuem para a questão social, estimulando valores como respeito e cumplicidade entre os praticantes do esporte. As artes marciais também são conhecidas por um aumento da disciplina, o que contribui para um melhor desenvolvimento da criança tanto na parte pessoal quanto, futuramente, profissional.
Claro que tirar a criança do sedentarismo e visar o lado da saúde é importante. Mas é preciso lembrar que, por estar com o desenvolvimento corporal ainda em curso, o corpo infantil possui algumas restrições que devem ser respeitadas. Dessa forma, lesões futuras podem ser evitadas e a criança pode praticar atividades sem perder o momento de diversão. O ideal é que elas já tenham ossos e músculos mais maduros que permitam esse tipo de atividade mais intensa. Para isso é recomendável esperar a pré-adolescência ou mesmo a adolescência. Outro fator que deve ser considerado é o desenvolvimento psicológico da criança, já que antes dessa fase (pré e adolescência) ela deve ser estimulada às atividades mais lúdicas.

Sobre DR. BRUNO MASSA – Ortopedia Pediátrica, Cirurgia do Pé e Tornozelo, Traumatologia – CRM/SP: 122617