Estudos têm demonstrado que aqueles que possuem maior autocontrole, têm mais saúde e bem-estar financeiro, ficam menos desempregados, e têm maior participação em programas de aposentadoria voluntária.
A definição tradicional de autocontrole é a capacidade que um indivíduo tem de regular os próprios pensamentos, sentimentos e comportamento, com a finalidade de conseguir alcançar um objetivo de longo prazo. Porém, uma definição mais atual seria: habilidade de uma pessoa proativamente estruturar a vida para ter menos desejos problemáticos. Para isso, é mais factível evitar as tentações do que resistir a elas.
Nossa capacidade de resistir às tentações é como se fosse um músculo:

no primeiro ou segundo exercícios aguentamos bem o peso dos alteres, mas se fizermos muitas repetições, a fadiga irá aparecer e não resistiremos mais. O mesmo fenômeno é observado quando estamos de regime e passamos o dia todo resistindo ao chocolate, de noite acabamos assaltando a geladeira. O negócio é evitar ver o chocolate, não o ter em casa. Evitar a tentação é a forma mais correta de lidar com isso. Se ficarmos tentando resistir, uma hora ou outra não vamos mais aguentar e cairemos na tentação.
Em se falando de finanças, para os que têm baixo autocontrole, uma opção interessante seria a compra de um produto financeiro com baixa liquidez, ou seja, que não possa ser resgatado a qualquer momento, já que isso poderia ajudar a conquistar os seus objetivos, mitigando o risco de o investimento acabar sendo resgatado antes do prazo desejado inicialmente.
E como você poderia estruturar melhor a sua vida para evitar as tentações? Pense nisso!

Leticia Camargo é economista, planejadora financeira pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner). Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..